terça-feira, 23 de agosto de 2016

Resenha: My American Duchess - Eloisa James


 Após finalizar a leitura de "My American Duchess" de Eloisa James cheguei a seguinte conclusão: Autoras que escrevem romances de época, cujos personagens masculinos beiram a ignorância de um animal, fazem um desfavor ao gênero e deveriam ser banidas desse tipo de literatura. 
 É com essa indignada constatação que inicio essa resenha. "My American Duchess" irá contar a história de Merry, uma garota americana de vinte e poucos anos que após romper seu segundo noivado resolve ir à Londres para fugir dos crescentes boatos sobre sua reputação; além de tentar caçar um nobre do alto escalão para ficar noiva (de novo).
 Com sua beleza estonteante e espirito livre, a moça logo depara-se com os charmoso Cedric, um rapaz bem apessoado e bacana o suficiente para Merry tornar-se sua noiva. Porém, como nem tudo são flores, nossa mocinha encontra um homem misterioso na sacada de um baile e a atração entre ambos é imediata, deixando Merry com o coração balançado.
 Mal sabia a garota que o estranho rapaz com quem conversara era nada mais nada menos que o irmão gêmeo de seu futuro noivo (pois é, a garota disse que estava escuro demais na varanda para ela notar a semelhança entre ambos. Quem sou eu para julgar a miopia da moça?).
 Eis então que Trent (o gêmeo de Cedric e mocinho desse livro) fica louco de ódio pelo irmão e desejo por sua noiva. O Duque de Trent praticamente surtou quando conheceu Merry, querendo pedir a mocinha em casamento naquele mesmo instante, acreditando que ela era a mulher de sua vida e eles estavam destinados a ficar juntos (se fosse nos dias atuais, ele já estaria stalkeando até os ancestrais da moça nas redes sociais, mas naquele tempo o máximo que ele fez foi correr igual um biruta atrás dela no baile).
 E assim termina o grandioso enredo da obra de Eloisa James. Passamos metade do livro observando os dois irmãos disputarem a mocinha, no maior estilo de "The Vampire Diaries" e a outra metade lendo sobre a idiotice e infantilidade de Trent.
 Agora se você não quer ler spoilers e/ou sentir minha fúria de Hulk sobre o comportamento e personalidade do mocinho é hora de dizermos adeus.

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Resenha: The Forbidden Wish - Jessica Khoury


 Repitam comigo: "Não comprarei livro novo, sem antes ler amostra do primeiro capítulo online" Amém.
 "The Forbidden Wish" foi um livro que eu estava juntando as economias para comprar, tamanha certeza eu tinha de que amaria com todo o meu coração essa obra, porém ao iniciar sua leitura aconteceu o oposto (ou seja o ódio tomou conta da minha pessoa).
 Antes de fazer as críticas e lamentações, deixe-me contar à vocês o enredo da obra, que por sinal eu abandonei a leitura na página 270. O livro de Jessica Khoury, conta a história de Zahra uma gênia que está presa em sua lâmpada há quase 500 anos, até ser libertada por Aladdin.
 Aladdin era o típico ladrão do reino e justamente por ter roubado um anel mágico que pertencia a princesa do castelo, ele consegue localizar e libertar Zahra de sua lâmpada. Após ver-se livre de sua prisão, nossa heroína depara-se com um mundo onde os gênios são caçados e o seu nome aterroriza milhares de humanos.
 Acontece que Zahra tornou-se um mito e ficou conhecida como a gênia que matou e traiu a antiga rainha Roshana, além de causar uma enorme guerra entre os humanos e os gênios, por isso o Rei dos Gênios puniu a moça aprisionando-a por quase meio milênio.
 Então quando o "poderoso chefão" dos gênios descobre que a menina foi libertada, ele logo envia um recado à garota propondo um acordo que caso ela consiga cumprir, irá garantir sua liberdade eterna. Caso contrário ela seria morta, sem dó nem piedade.
 E assim resume-se o enredo dessa obra que é uma releitura da história de "Aladdin". Aparentemente o livro teria os elementos necessários para ser uma ótima leitura, mas no meu caso ele poderia ter sido utilizado como instrumento de tortura.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Resenha: Corte de Espinhos e Rosas (A Court Of Thorns and Roses #1) - Sarah J. Maas


 Totalmente ingênua e inexperiente no universo de Sarah J. Maas, acabei ignorando todos os comentários positivos que essa série vem recebendo desde seu lançamento, por puro medo de decepcionar-me com a escrita da autora e ser o único ser humano no planeta que não morre de amores pela série "Corte de Espinhos e Rosas" ou carinhosamente apelidada de "ACOTAR" em inglês.
 Portanto, agradeci aos céus, a dádiva de ter me apaixonado por esse livro (já que ultimamente nada parece agradar meu elevado senso crítico, leia-se chatice mesmo). Minha paixão foi tamanha e tão desenfreada que eu já saí juntando meus centavos pela casa, na intenção de comprar o segundo volume dessa série (preciso de "A Court of Mist and Fury", para ontem).
 Antes de discorrer elogios à obra, deixe-me primeiramente contar o enredo desse livro. "Corte de Espinhos e Rosas" irá contar sobre a vida de Feyre, uma menina de 19 anos que após a morte de sua mãe e falência financeira de seu pai, transformou-se em uma exímia caçadora para garantir a sobrevivência de sua família.
 Em uma de suas caçadas, a moça acidentalmente mata uma fada que naquele momento estava na forma de um lobo, pois que ele tinha o poder de mudar de forma (calma que eu já melhoro a explicação). 
Acontece que no mundo de Feyre, as fadas são reais e por séculos escravizaram os humanos. Após uma sangrenta batalha entre as duas raças, um tratado de "convivência amigável" foi criado e nele a principal regra proíbe humanos de matar qualquer tipo de fada (em defesa da moça, ela não tinha certeza que o lobo era uma criatura imortal).
 Como punição por romper o acordo, um lobo grande e malvado, aparece na humilde moradia de Feyra para matá-la ou levá-la ao reino das fadas, visto que uma grande muralha separava o mundo dessas duas espécies. Escolhendo sua sobrevivência, nossa mocinha arruma suas malas, dá adeus a seus familiares e parte para o mundo mágico das fadas.
 Porém, ao chegar no universo feérico, a moça começa a descobrir que nem todos os mitos sobre essas criaturas sobrenaturais são verdadeiros e surpreende-se ao desvendar que o feroz lobo que a sequestrou é na verdade um homem forte e atraente, chamado Tamlin.
 Não bastasse ter seu mundo virado de cabeça para baixo, Feyre também descobre que o universo das fadas está passando por gravíssimos problemas que aparentemente podem afetar até mesmo o mundo dos humanos, dado que todos aqueles serem sobrenaturais estão sofrendo as consequências de uma terrível maldição.
 Lutando contra seus crescentes sentimentos por Tamlin; seu senso de lealdade e sua sobrevivência; Feyre será testada de todas as maneiras possíveis para conseguir conquistar aquilo que tanto almeja (ufa! vamos fazer uma pausa para respirar antes dos comentários).